segunda-feira, 18 de março de 2013

Eu sei que vai ser difícil...

Mas, vamos imaginar uma casa em descanso. Maman dormindo profundamente no seu quarto, moi même descontraída na caminha, filho enrolado no seu edredon, filha agarrada à sua relíquia de dormir, o ursinho de sempre, de seu nome "O Bebé", Pequena Cutxi a dormir na sua almofada na sala, Cánis,  o Rústico, a dormir a sono solto no exterior. Cenário idílico este. Uma família em repouso absoluto. De repente, pum, pum, pum e uma voz desconhecida diz coisas imperceptíveis lá fora! Filho grita aterrorizado! "Que barulho é este?!". Eu, já a levantar-me, explico que estão a bater à porta. Afluímos todos à sala, onde nos cruzamos com Maman, desorientada. Cánis, lá fora, atira-se à porta da rua, ladrando. Quem é? Pergunto eu. É para entregar uma encomenda, dizem. Abro a porta da rua e Cánis expressa toda a sua alegria matinal entrando de rompante pela casa. Enquanto eu falo com os senhores da transportadora, os cães ladram em estereofonia na sala. Maman abre a porta do jardim para os cães irem gastar a excitação lá para fora. Nesse preciso instante, Cánis rouba das mãos de filha, o Bebé, o precioso ursinho de dormir que filha tem desde que nasceu e sem o qual não adormece e corre para o jardim. Eu, observando a situação, fico estática durante uma fracção de segundo e imaginando o ursinho retalhado e desfeito aos dentes de Cánis, prevejo imediatamente noites terríveis e insones com filha chorando de saudades do seu amigo. Assim sendo, grito em aflição, em frente aos senhores da transportadora que se mantinham na rua:
- O BEBÉ! O CÃO LEVOU O BEBÉ NA BOCA!
Filhos, descalços, gritam que não podem ir lá para fora de meias, Maman dispara como uma seta em perseguição de Cánis. Eu, sem conseguir controlar o pânico, grito mais uma vez:
- AGARRA-O! TIRA-LHE O BEBÉ DA BOCA! 
Neste momento percebo o olhar aterrorizado dos senhores da transportadora que imaginam um bebé recém nascido a ser raptado por um animal feroz mas, sem tempo para explicações, continuo a observar, ansiosa, Maman a correr pelo jardim. Acontece que Maman, ainda estremunhada, levanta voo e aterra estendida ao comprido e de cara na relva. Filhos, habituados que estão a cair, gritam a rir: "ah ah ah.. a avó caiu!", eu, não querendo largar a porta aberta à mercê de desconhecidos, grito de volta: "Oh meninos!? Se calhar a avó magoou-se! Esqueçam o Bebé e vão já ajudar a avó!". Mas eles continuavam de meias e o cão continuava a correr com o bebé na boca e Maman estava estendida na relva... e eu resolvi, finalmente, intervir, fechando a porta na cara (branca como cal) dos senhores da transportadora...
E pronto, ficaram a saber... é assim que se acorda na mansão Palmier...

30 comentários:

  1. Ah ah ah ah ah só tu para me fazeres rir, estou aqui que nem posso de fúria.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mas olha que o tempo aqui pelos Algarves está bonzinho... nem tudo é mau! :DDD

      Eliminar
  2. Acabei de ser expulsa de uma reunião. Obrigada Palmier..era chata como o raio :D

    ResponderEliminar
  3. Ahahahahaha. O que os senhores da transportadora sofrem.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A cara! A cara deles! Ahahahaahhahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahaha

      Eliminar
  4. O bebé ou a avó? A avó ou o bebé?
    Há famílias estranhas...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ahahhahahahhahahahahaahhaahahhaahhahahahahahahahahahhaha foi mesmo isso! :DDDDDD

      Eliminar
  5. A sério já chorei a rir!!!!! Aliás ainda estou a chorar a rir!!! Muito muito muito bom! Obrigada!!!

    ResponderEliminar
  6. Já tinha saudades destas histórias! Quero outra!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oh pah... pobre Maman... se tivéssemos uma destas por dia, Maman estaria desfeita! :DDDD

      Eliminar
  7. Tens noção que os senhores da transportadora estão neste momento a fazer uma queixa à protecção de menores?

    ResponderEliminar
  8. Ahahahahahahahahahahahaahahahahahahahahahahaahahahahahahahahahahaahahahahahahahahahahaahahahahahahahahahahaahahahahahahahahahahaahahahahahahahahahahaahahahahahahahahahahaahahahahahahahahahahaahahahahahahahahahahaahahahahahahahahahahaahahahahahahahahahahaahahahahahahahahahahaahahahahahahahahahahaahahahahahahahahahahaahahahahahahahahahahaahahahahahahahahahahaahahahahahahahahahahaahahahahahahahahahahaahahahahahahahahahahaahahahahahahahahahahaahahahahahahahahahahaahahahahahahahahahahaahahahahahahahahahaha
    Gosto taaaaanto destas estórias! Adooooooooro!
    Só mesmo tu para me arrancares o riso quando aqui estou com o coração todo às postas!
    :DD

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E o bebé salvou-se ou não?
      E Maman? Espero que não tenha magoado mais do que um pedacinho do ego frente aos senhores da transportadora!

      Eliminar
    2. Ahahahahhahahahahahahahahahahahaahahahahahha O Bebé foi resgatado intacto, Maman esfolou uma mão... mas o que já nos rimos com isto... a cara deles a olhar para mim, lívidos, aterrorizados. É que eles só me viam a mim e ouviam o que se dizia... o resto era a cabeça deles a funcionar! :DDDDD

      Eliminar
  9. Já sigo o blog há algum, mas sem nunca o ter ainda comentado.
    Tenho a dizer que o adoro e que me regalo de cada vez que dou cá um pulinho.
    É uma delícia. Parabéns!!

    Tita

    ResponderEliminar
  10. E pensava que era só eu a ter uma vida atribulada. Assim até fico mais animada por não ser a única.
    :)
    É uma delícia a sua escrita.
    Cumprimentos.
    Matilde.

    ResponderEliminar
  11. É mesmo difícil imaginar tanta acção em tão pouco tempo ! Parece um filme italiano ... Ahahahahahahahahahhahahahahahaahahahahhaahahah

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ahahahhahahahahahahahahhaahhahahhahahahahahahahahahahahhahahahahaha um Almodovar daqueles iniciais! :DDDDDD

      Eliminar
  12. Ri-me muuuuito. Espero que o bebé tenha sido salvo sem mazelas. Só fiquei triste por o Cánis, o Rústico ter dormido no exterior com este frio...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim conseguimos resgatar o Bebé sem mazelas de maior. Vinha só cheio de baba de cão... :DDDD
      (ele está habituado a dormir na casota... mas Maman tem muita pena de o pôr lá fora... dia sim, dia não, manda-me fotografias de Cánis a dormir refastelado na sala com o comentário "tenho tanta pena de o pôr lá fora"... :) )

      Eliminar
  13. Fabuloso!!! Ahahahah! Nós por cá, tb temos uma bebé! Quando ficou esquecida no querto de um hotel tb deu uma confusao do pior! " estivemos no quarto X e ficou lá a bebé!"

    ResponderEliminar