terça-feira, 4 de julho de 2017

Para quem pensa, ah, que bom, pintar deve ser tão relaxante...

O processo é o seguinte: gesso acrílico para preparar a tela. zás, zás, zás. Já está. segundo passo: canetas de acrílico - uma grande invenção - de três cores, do amarelo mais clarinho, assim um Nápoles, para tentar encontrar o desenho sem ficar muito marcado, quando a coisa está mais ou menos definida passo para a cor de pele e por fim, quando o desenho está compostinho, entra o Siena, para definir as partes que ficam uma grande confusão de riscos. Terceiro passo: colorir o desenho, à maluca, sem qualquer preocupação com a perfeição, cobrir a tela toda. Este é o momento em que a pessoa acha sempre que é um génio da pintura, um Picasso, que aquilo está a correr mesmo bom, fica logo praticamente pronto. Está mesmo bem! Está melhor que bem, está excelente! Como é que eu consigo fazer isto?! Sou mesmo boa! Quarto momento: começar a pintar de verdade. E é quando a pessoa começa a aperfeiçoar que percebe que afinal está tudo mal, a pessoa não sabe para onde se virar, está tudo por fazer, ai a mão, que horror, é mais para cima, pinta mais acima, ah, socorro, assim o braço está demasiado comprido, tinta branca, tinta branca, tinta branca, volta a pôr a mão mais abaixo, depois passa à outra mão, que raio de posição, isto assim é impossível, porque é que fui pôr a mão assim, mas olha que a cara saiu mesmo bem, logo à primeira, uau!, esperaaaaaaa láaaaaaaa, a cabeça está grande de mais, socorro! Como é que fui fazer esta boneca cabeçuda?! tinta branca, tinta branca, tinta branca, toca a diminuir a cabeça, e lá vai a segunda versão da cara, mas o que é isto?! Esta cara está medonha, o que é que estou a fazer mal?! A primeira saiu tão bem e agora não consigo porquê?! É que está aqui qualquer coisa mal mas não sei o quê! Oh mãeeeeeee, o que é que está mal?! Ah, é a linha do cabelo! Pronto, pronto, acalma-te, Palmier Maria! Não, não te acalmes, podes ficar enervada, que nunca vais conseguir fazer isto, o melhor é desistires. vá, não sejas assim pessimista, respira fundo. ok. já respirei. Vamos lá, uma coisa de cada vez. mãos, cara, corpo, fundo, dedos, unhas, mão, boca, sombras, fundo... E de repente, depois de duas semanas de desespero, olha, já está!, nem sei como é que isto aconteceu...


10 comentários:

  1. 'tão??? Mas dond'está a magnificente pintura? Isto não é só falar e mostrar nada!
    Pfffff...!
    (Buenos dias Señora Palmier Mary)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ainda estou no pico do desespero! Provavelmente a uma semana de a ter pronta (não que acredite que algum dia esteja pronta, porque estou na fase, que horror! Nunca vou conseguir fazer isto! :DDDDDDDDD)

      Eliminar
  2. Derivado do meu talento para pintura ser nulo, ficava-me pela aplicação do gesso e por dar umas pinceladas de cor na tela. Tenho cá para mim que is ser um sucesso!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tu sabes lá o stress a que ías estar sujeita só por fazer isso! :DDDDDDDDDD

      Eliminar
  3. A vida de artista é um verdadeiro tormento! :D

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ahaahhahahahahhahahahahahhhhhahhahah
      Totalmente de acordo!

      Eliminar
  4. Gosto por demais dessas pinturas, a Palmier é mesmo talentosa. Mas (há sempre um mas, não é?) estou um tanto desiludida com a falta de inovação no que respeita ao header deste blog. As saudades que eu tenho das mudanças sempre surpreendentes que aqui aconteciam... Não seria já tempo de um refresh, daqueles bem à Palmier? :))

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bem sei. Mas não consigo ter tempo nem disponibilidade para tudo... :( a verdade é que neste momento tenho a imaginação toda a trabalhar só para as minhas pinturas. São fases :)

      (este header seria excelente para uma pintura em tamanho real! :D)

      Eliminar
  5. Óleo ou acrílico? Se for óleo... ai jesus!!!!! :D

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acrílico! O cheiro do óleo e da terebentina deixa-me super enjoada. Mas o brilho do óleo é mil vezes mais bonito... :)

      Eliminar